O Bispo do Rosário

O BISPO DO ROSÁRIO
Produção , roteiro e direção: Miguel Przewodowski e Helena Martinho da Rocha

SINOPSE
O Bispo do Rosário é um documentário ficcional sobre a vida e obra do
artista plástico sergipano Arthur Bispo do Rosário que durante quase
cinquenta anos viveu internado em hospitais psiquiátricos no Rio de
Janeiro. Enquanto viveu, Bispo nunca se afastou de sua obra já que
sua produção tinha para ele um sentido místico. Nunca quis ser
artista mas apenas seguir as ordens de Deus que, segundo o artista,
havia lhe designado a missão de reconstruir o mundo. Bispo era pobre,
negro e esquizofrênico paranóico e não tinha a intenção de ser
artista. Por todas estas razões sua obra foi apresentada ao público
apenas após sua morte em 1989 organizada numa primeira exposição pelo
crítico Frederico Moraes na Escola de Artes Visuais no Parque Lage,
Rio de Janeiro. Hoje este mesmo acervo já foi exibido em importantes
espaços culturais no país e no exterior, tendo representado o Brasil
na Bienal de Arte de Veneza.

O Bispo do Rosário tem como ponto de vista a imaginação e as fantasias
do artista e como fio condutor de sua narrativa, a relação de Bispo
com a estagiaria de psicologia Rosângela Maria que, segundo o próprio
artista, foi a pessoa mais importante de sua vida.

Em 1981, Rosângela Maria aceita o desafio de tratar um paciente tido
pelo hospital como “de difícil acesso” e inicia com Bispo um
tratamento. Pouco a pouco ela vai ganhando seu afeto e confiança.
Bispo revela à estagiária fatos de sua vida antes da internação como
sua passagem pela marinha, sua vida como boxer e muitos outros
momentos, todos artisticamente representados em madeira ou em panos
bordados. Segundo Bispo, ele havia viajado muito e para representar
esta passagem de sua vida bordou nas roupas de cama, usando a linha
que desfiava do próprio uniforme da Colônia, os nomes, as bandeiras e
outras informações dos paises que visitou. Ele era apaixonado pelo
concurso de Miss Universo e sobre o tema bordou faixas e cetros com
informações históricas e geográficas dos países e estados concorrentes.

Secretamente Bispo constrói uma cama e borda um manto para
representar com Rosângela a “Romeu e Julieta” de Shakespeare, a
história de um amor impossível. O Bispo do Rosário usa fragmentos
desta peça como expressão das fantasias e do envolvimento emocional do
paciente pela estagiária.

CURIOSIDADES
O Bispo do Rosário tem 46 minutos de duração e recebeu da Inter Press
Service de Roma no Reencontre Media Nord Sud (93)realizado em
Genebra(Suiça) o prêmio IPS. Participou também de diversos outros
festivais internacionais (INPUT96, no Gran Prix du Documentaire de
Creation do Festival de Televisão de Monte Carlo, Chicago Latino
Cinema entre outros) e tem em seu elenco Rubens Correa, Christiane
Torloni, Claudia Neto, José Pretextato e Cristovam Neto. Sua trilha
sonora original é de João Carlos Assis Brasil, os cenários de Helio
Eichbauer, o figurino de Biza Vianna e a edição de João Paulo de
Carvalho e Karen Harley.

Os cenários foram montados por Hélio Eichbauer com peças originais de
Bispo na Colônia Juliano Moreira. Este docudrama apresenta imagens
raras como o quarto original onde Bispo viveu (registrado pouco antes
de ser desmontado), a retirada das obras deste quarto, além de
imagens das primeiras exposições e do artista. Todas as falas do
personagem Bispo representado pelos atores Rubens Correa, Cristovam
Neto e José Pretextato foram tiradas de declarações, escritos e
bordados do artista. Este vídeo baseou-se numa profunda pesquisa
executada pelos roteiristas e diretores Miguel Przewodowski e Helena
Martinho da Rocha ao longo de dois anos.

Em 91 a obra de Bispo causou grande impacto na mais importante
coletiva internacional de arte brasileira realizada na Suécia no
Kulturhuset. Na ocasião do lançamento do vídeo O Bispo do Rosário em
1993 foi organizada a maior exposição de sua obra no MAM no Rio de
Janeiro. A exposição teve que ser prorrogada tamanha a procura tendo
recebido, além de milhares de visitantes em poucos meses, diversos
convites internacionais.

A obra do artista que já representou Brasil na Bienal de Arte em
Veneza pode ser vista atualmente no Museu Bispo do Rosário na Colônia
Juliano Moreira.

O BISPO DO ROSÁRIO

Roteiro/ Direção/Produção:
Miguel Przewodowski e Helena Martinho da Rocha

Direção de Fotografia: Paulo Santos

Cenografia: Hélio Eichbauer

Figurino: Biza Vianna

Montagem: João Paulo de Carvalho e Karen Harley

Elenco: Rubens Correa, Christiane Torloni,
José Pretextato,Cristovam Neto e Claudia
Netto
Gravado em Betacam sp, 46 minutes, 1993, Brasil

Festivais:
Reencontre Media Nord Sud 93
Grand Prix for Creative Documentaries do Monte Carlo Television
Festival, Rencontres Cinemas d’Amerique Latine de Toulouse, Chicago
Latino Cinema, Rio Cine 93, INPUT Latino Workshop, INPUT 96

Prêmio: IPS(Inter Press Service -Rome) in the Reencontre Media
Nord-Sud in Genebra 93

BISPO DO ROSÁRIO

Written, Directed and Produced by
Miguel Przewodowski and Helena Martinho da Rocha

Cinematography:
Paulo Santos

Scenography:
Hélio Eichbauer

Costumes:
Biza Vianna

Cast:
Rubens Correa, Christiane Torloni, José Pretextato, Cristovam Neto
and Claudia
Netto

46 minutes, 1993, Brazil
First exhibition: Broadcast in whole Brazil at the Manchete Network on
the 3rd january 1993 – Sunday 7 pm

Festival participations:
Reencontre Media Nord Sud 93
Grand Prix for Creative Documentaries of Monte Carlo of the Monte
Carlo Television Festival, Rencontres Cinemas d’Amerique Latine de
Toulouse, Chicago Latino Cinema, Rio Cine 93, INPUT Latino Workshop,
INPUT 96

Award IPS(Inter Press Service -Rome) in the Reencontre Media Nord-Sud
in Genebra 93

Enter your Email Address